Fabriqueta de idéias

Idéias mirabolantes, relatórios que contém informações que não servem para nada, tarefas ou atividades que só desperdiçam tempo? Bem vindo à Fabriqueta de Idéias!

CF_PersonalAcho impressionante a capacidade que a mente humana possui de criar cenários, possibilidades, necessidades ou coisas inúteis enquanto está ligada em “modo ocioso”. Já ouvimos bastante o ditado, que é bem antigo, por sinal, que diz: “mente vazia é oficina do diabo.” É a mais pura verdade. Mentes ocupadas não gastam tempo imaginando coisas novas, ao contrário das mentes ociosas!

Traduzi o ditado “mente vazia é oficina do diabo” como algo intitulado fabriqueta de idéias. Acho que fica mais bonito e não tão agressivo. O bom é que pode até soar como algo criativo ou construtivo, mas não é este o objetivo.

A fabriqueta de idéias costuma aparecer em diversos segmentos, tanto de negócios quanto pessoais. Pode se manifestar de diversas formas, cores, tamanhos e tipos de solicitações diferentes. Todas elas possuem sempre o mesmo objetivo, que é mostrar serviço em alguma área onde não está acontecendo nada, para que possamos voltar nossas atenções àqueles que precisam dela (a atenção) mas não tem nada para demonstrar.

Independente dos diversos locais onde vemos instaladas as fábricas de idéias, é no mundo corporativo que ela se destaca. Vira e mexe são solicitados relatórios que não controlam muita coisa. Alterações para processos que nunca tiveram seu funcionamento analisado ou estruturado, solicitações para fornecedores sem o escopo da solução definido e, não menos importante, envolvimento de diversas pessoas em um assunto que precisa de uma única pessoa para que seja resolvido.

Os gestores estão muito indecisos em relação ao que precisam enxergar. Possuem a visão distorcida da realidade e consequentemente não conseguem descobrir o que precisa ser visto. Vira e mexe buscam em soluções do passado (isto mesmo, daquela época em que não haviam tantas informações disponíveis em bancos de dados) para resolver problemas atuais. E ainda vendem como idéias mirabolantes. O problema disto é que, como as informações estão dispostas de maneira diferente de como estavam no passado, as estruturas atuais devem ser revistas, taí a fábrica de idéias. Vamos mexer em toda a estrutura para entregar o que o gestor indeciso precisa.

Costumo ver isto quando discutimos com diretores de grandes empresas sobre as necessidades de mudanças de processos e rotinas operacionais. Aparece cada coisa que é humanamente impossível entender de onde é que veio tal brilhante idéia. Todos querem que os processos tenham nota 10 em excelência e compliance. O problema é que esquecem que as pessoas que estão fazendo as coisas não conseguem tirar nota 4 (na média) em suas avaliações anuais.

Damos a idéia de colocar os que tem pouco jogo de cintura para trabalhar nos horários ingratos onde ocorrem a maior parte dos problemas (das 22h00 as 6h00 da manhã). É como um castigo para a pessoa e uma política ótima para a companhia.  Quando dá problema, não conseguimos resolver até o início do próximo turno porque quem sabe a solução é a pessoa que trabalha no turno do dia. A idéia não adiantou de nada.

Outro exemplo da fabriqueta de idéias é quando alguém levanta um assunto que ela ou ele entendem como um problema de sua área de negócio, envolvem diversas pessoas no fórum de discussão, apresenta milhares de alternativas, mas não pode disponibilizar recursos (nem humanos, nem financeiros) para apoiar a execução de seus projetos.

Temos também casos onde gestores que se auto denominam “envolvidos com tudo” e que querem participar de todas as discussões – inclusive em áreas as quais não possem qualquer tipo de domínio – simplesmente para causar intrigas e atrapalhar o bom andamento dos processos, sugerindo controles absurdos, relatórios sem nexo ou informações cujos dados de origem não aparecem em lugar algum….

Algumas idéias que aparecem na fabriqueta de idéias até podem ser boas. O problema é que como a equipe está calejada de idéias que só atrapalham, acabam por deixar estas idéias interessantes de lado e tocar o dia-a-dia. Ela pode até conseguir se destacar com uma idéia fantástica, mas não conseguirá se sustentar por muito tempo caso não tenha bom senso e o patrocínio adequado .

Enfim, a fabriqueta de idéias aparece em todos os lugares e de diversas formas. Basta só termos critérios melhores para avaliá-las e colocar as melhores ou aquelas que realmente fazem diferença e agregam valor ao negócio para serem executadas.

Idéias para melhorar são sempre bem vindas, desde que ajudem.

Pense nisto.

Sobre BIZZETTO, Marco Aurelio

Marco Aurélio BIZZETTO acredita que o mundo pode ser bem melhor se focarmos novamente nas pessoas, em suas competências e principalmente suas diferenças. É administrador de empresas, especialista em Psicologia Oganizacional e MBA em Gestão de Projetos pela POLI-USP. Professional e Executive Coach pela SBC.
Esta entrada foi publicada em CF Ambiente, CF Carreira, CF Gestão, CF Liderança, Coaching Futuro. ligação permanente.